Seleção Brasileira está com problemas, e não é só dentro de campo

Seleção passou para as quartas de final da Copa sem a força necessária

downloadA Seleção Brasileira não convenceu os torcedores no jogo contra o Chile, no último sábado (27), e chega às quartas de final sem a força que poderia. Pressionada pelo mau desempenho, com problemas físicos, abalos emocionais e envolvimento em confusões extracampo, a equipe está em crise. Vamos ver a baixo, todos os problemas que vão incomodar o Brasil até o próximo jogo, contra a Colômbia, em Fortaleza, na sexta-feira (04).

Em campo:

Bom, a crise pode estar dentro do gramado, mas também pode estar nele. Começando que o Brasil de Felipão é o que menos venceu em Copas do Mundo, após a a adoção do atual formato. Das oito seleções que estão nas quartas, só a Costa Rica somou dois tropeços, empates contra Inglaterra (1ª fase) e Grécia (oitavas). É muito para um time que é considerado favorito desde o inicio da competição. O Brasil da Copa do Mundo erra muitos passes, tendo assim, o pior aproveitamento dos classificados para as quartas, com 74%. Neymar é o autor da metade dos gols do time, onde tem vários jogadores em má fase.

Felipão tem tido dificuldades frequentes com seu banco de reservas. As opções que ele testou não deram conta do recado e o técnico precisa, voltar ao ponto em que parou há um ano, quando o Brasil saiu campeão da Copa das Confederações. Além disso, Felipão vê alguns de seus titulares absolutos, como Fred, Oscar e Paulinho, caírem de produção. O drama do último jogo é um exemplo de toda essa dificuldade. Após um início promissor, a Seleção passou por dificuldades contra o Chile e quase foi desclassificado da Copa do Mundo, quando a bola que Mauricio Pinilla chutou bateu na trave a poucos minutos do fim da prorrogação. Agora, já nas quartas, o Brasil enfrenta uma Seleção que até o momento, só venceu. O camisa 10 James Rodriguez, é a grande atração da Colômbia, é também o artilheiro da Copa e lidera o melhor segundo melhor ataque da competição, com 11 gols em quatro partidas disputadas.

Problemas Físicos: 

A Seleção Brasileira não está pronta para os “cascos” desde a apresentação para Felipão no fim de maio, mas depois da partida contra a Seleção Chilena a questão ganhou mais importância, principalmente quando de trata do camisa 10. Neymar saiu de campo com dores na coxa esquerda e no joelho direito, fez tratamento na folga, e virou preocupação. Na última terça, o atacante apareceu no gramado com os companheiros, embora não tenha feito trabalho com bola. No banco de reservas, fi possível preceber que o camisa 10 usava faixa de proteção no joelho direito. A previsão é de que o atacante fique à base de analgásicos, fisio-terapia e eletro-estimuladores até a partida contra a Colômbia.

Além de Neymar, David Luiz é um problema. O zagueiro sentiu uma contratura muscular nas costas e quase não jogou contra o Chile. No sacrifício, contou que as dores limitavam bastante seus movimentos. E por último, Fernandinho, saiu de campo nas oitavas com câimbras e não deve ser um problema, mas também inspira cuidados.

Problemas Emocionais: 

A imagem de Thiago Silva sentado sobre uma bola, afastado do grupo de jogadores, com os olhos marejados, assustou. O choro do zagueiro, que foi acompanhado por boa parte do time depois da vitória, motivou questionamento sobre o preparo emocional da Seleção Brasileira. O técnico Felipão também mostrou preocupação e convocou a psicóloga, Regina Brandão.

Problema para o técnico

Em uma conversa com jornalistas, Felipão mostrou que está mais preocupado do que parece. Além da questão emocional, ele também repensa suas escolhas, como na mudança da convocação dos 23 jogadores convocados. A declaração tem peso em um ambiente delicado como o da Seleção. O treinador mostra aos jogadores que ainda não está satisfeito com as opções que tem em mãos. Em entrevista ao Sportv, Felipão avisou que deve mudar o time, cogitando a escalação de três zagueiros.

Problemas extracampo

Fora de campo, a rotina da Seleção Brasileira também está agitada. Contra o Chile, uma troca de tapas no vestiário durante o intervalo virou caso para a FIFA. Rodrigo Paiva, (assessor de imprensa da CBF), teria atingido o atacante Mauricio Pinilla, foi suspenso preventivamente por uma partida. Além dele, Fred pode entrar na mira da FIFA. A briga que terminou no vestiário começou no gramado, em uma discussão do atacante com o zagueiro Gary Medel. Irritado, o camisa 9 do Brasil deu um tapa no adversário, que pode ser analisado e punido pela entidade.

Fonte: UOL Esportes